in ,

Saiba a CONDIÇÃO que George Lucas deu para Spaceballs “copiar” Star Wars

Ninguém no mundo do cinema se comparaa a Mel Brooks quando se trata da arte da paródia e o filme Spaceballs (1987), é a prova disso.

O lendário comediante construiu seu nome em cima da sua incrível capacidade de zombar dos títulos mais conhecidos dos cinemas, muitas vezes tornando suas paródias tão icônicas quanto o filme original.

spaceballs

Como sabemos, para evitar problemas no futuro e para o negócio correr bem do início ao fim, na maioria das vezes, é recomendado pedir permissão à pessoa responsável pelo material de origem em questão antes de iniciar a produção.

Nesse caso específico, Mel Brooks cumpriu toda a cartilha quando lançou Spaceballs – uma versão comédia da trilogia Star Wars original.

Ele entrou pessoalmente em contato com  George Lucas para apresentar a ideia e, enquanto o diretor acenava com o polegar para cima, PORÉM com uma única cláusula que Brooks deveria cumprir…

Spaceballs não poderia produzir qualquer mercadoria

No ano de 2012, Brooks se reuniu com a Entertainment Weekly para promover o 25º aniversário do Spaceballs , falando várias curiosidades do filme, desde seu impacto cultural até as chances de uma sequência (que não aconteceu).

Durante a entrevista, ele mencionou que no início estava preocupado com uma possível batalha legal com George Lucas:

Eu estava com medo de ser processado por Lucas. Depois de contactá-lo pessoalmente, eu enviei o roteiro para ele e ele disse: ‘Tudo bem. ‘

Isso deu a Brooks luz verde para fazer o filme com total liberdade criativa, mas o diretor do American Graffiti deixou clara uma cláusula:

Você não pode fazer merchandising. Você não pode comercializar, tipo, um boneco de capacete escuro, porque eles terão parece muito com o nosso.

A ressalva de Lucas – comercialmente falando – é justa e faz todo o sentido.

Não podemos esquecer que foi a trilogia original de Star Wars que deu início a uma grande mania de marketing no final dos anos 70. Os filmes mudaram para sempre a forma como os estúdios lidavam com mercadorias relacionadas a filmes.

A linha de brinquedos Kenner e vários outros segmentos de produtos faturaram milhões e milhões em todo o mundo, alimentando ainda mais o domínio de Guerra nas Estrelas na cultura pop.

Spaceballs, inclusive, debocha claramente desse marketing agressivo que é feito em cima dos filmes, desde o estande de produtos quebrando a quarta parede de Yogurt (Mel Brooks) até os bonecos de ação Dark Helmet (Rick Moranis) do elenco.

Para finalizar, gostaríamos de dizer que o Sr. Mel Brooks é um homem de palavra, e mesmo depois de 30 anos de SPACEBALLS, mesmo com milhares de pedidos de fãs, nenhum produto nunca chegou às prateleiras das lojas.

Written by Fábio F3

Nascido em 1978 e treinado durante os incríveis anos 80. Movido a refrigerante, mirabel, quadrinhos, filmes e seriados. Casado, F ³ é apenas mais um Jedi aposentado tentando ganhar a vida pela galáxia.

What do you think?

Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

0